Santo do dia

31 de Outubro - S. Wolfgang

927-944 - beneditino - “Wolfgang” quer dizer “aquele que vai para o combate feroz como um lobo” ou ainda “o lobo que anda em volta”, ao que logo ele ajuntava “só que eu corro atrás das ovelhas para as alimentar e não para as devorar”.

Wolfgang nasceu na Suábia, por volta de 927 e morreu em Peppingen, Áustria, em 944. Em 964 tornou-se beneditino em Einsiedeln.

 

Foi bispo de Ratisbona (Baviera) em 927, contribuindo para o reflorescimento da religião tanto dos leigos como do clero e religiosos. Foi conselheiro do imperador S. Henrique II (1002-1024).

Dizem que ao morrer, pediu que o levassem diante do altar da igreja, a fim de receber os sacramentos.

 

Disse, então, aos padres que mandavam o povo se afastar: “Deixai que me vejam morrer, já que nisso se empenham. Isto os fará pensar na própria morte, e talvez em prepará-la. Com eles e comigo tenha Deus misericórdia” (Leite, op. cit. v. III, p. 241).


 

 

 

PRECE

DOS VALORES CRISTÃOS

Deus, nosso Pai,

jamais percamos os verdadeiros

e autênticos valores humanos e cristãos:

procurar em tudo salvaguardar a dignidade

e a autenticidade de uma vida reta, justa

e amante da paz e da reconciliação.

Trabalhemos sem cessar o nosso interior,

aparemos as arestas, aplainemos os caminhos do Senhor,

rebaixemos o nosso egoísmo,

cultivemos a humildade, a abnegação,

o desapego das coisas,

para que convertendo nosso coração

demos graças ao Deus que eleva os simples

e faz cair os orgulhosos e auto-suficientes.

Ensinai-nos a solidariedade,

a disponibilidade em servir,

a generosidade em acolher e ser acolhido,

e assim possamos buscar não apenas a nossa

mas a felicidade de nossos semelhantes.

Ensinai-nos a partilhar com o outro o que somos

e o que temos, na certeza de que,

na participação e na comunhão, vossas Figura: Divulgaçãopromessas de paz,

de justiça e reconciliação entre os homens sejam cumpridas

e um reino novo renasça no seio dessa cega

e fragilizada humana condição:

“Eis que virão dias – oráculo do Senhor –

em que aquele que semeia estará próximo daquele que colhe,

aquele que pisa as uvas,

daquele que planta; as montanhas destilarão mosto,

e todas as colinas derreter-se-ão...” (Am 9,13-15). 

 



Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.