Santo do dia

22 de Novembro - S. Filémon e S. Ápia

S. Filémon e S. Ápia
séc. I - mártir . “Filémon” significa “amante”, “aquele que ama”.

Filémon era um rico habitante de Colossos, Frígia, Ásia Menor, convertido por S. Paulo, Apóstolo. O Martirológio romano afirma em Colossos, na Frígia, sob o imperador Nero, no dia da festa de Diana, os pagãos invadiram a igreja e prenderam Filémon e Ápia, discípulos de S. Paulo, enquanto os demais fiéis conseguiram fugir; depois de terem sido espancandos e enterrados até a cintura, foram mortos a pedradas (1º século). A ele S. Paulo dirigiu uma carta (Epístola a Filémon), procurando resolver a questão de Onésimo, seu escravo. Este havia lesado seu amo e fugido para Roma, onde veio a se encontrar com S. Paulo, convertendo-se à fé cristã. S. Ápia provavelmente era a esposa de Filémon, a quem Paulo refere-se na sua Epístola: “Paulo, prisioneiro de Jesus Cristo, e o irmão Timóteo, ao amado Filémon, nosso colaborador, e também à irmã Ápia, a Arquipo, nosso companheiro de luta, e à igreja que se reúne na casa de Filémon. Que a graça e a paz da parte de Deus, nosso Pai e do Senhor Jesus Cristo estejam com vocês” (Carta a Filémon 1-2).

 

 



PRECE

DAS MARAVILHAS DE DEUS

Deus, nosso Pai,

cantemos vossas maravilhas:

pela vida que não cessais de sustentar

em perenes recriações,

pelo dom de sermos acolhidos como filhos amados por vós.

Enchei nossos corações de canções esperançosas,

de cantos de libertação.

Dai-nos a serena harmonia,

fruto de um coração íntegro, reto e fraterno. Foto: Divulgação

Uni-nos em um mesmo amor,

numa mesma fé, num mesmo sentimento de respeito mútuo,

de união de forças, de participação e solidariedade,

sementes do Reino que estabeleceste no meio de nós.

Conservemos a unidade de espírito pelo vínculo da paz.

Venha a nós o vosso Reino:

“Velhos e velhas ainda se sentarão nas praças de Jerusalém,

cada um com o seu bastão na mão

por causa da idade avançada.

E as praças da cidade encher-se-ão de meninos

e meninas que brincarão em suas praças.

Assim disse o Senhor dos Exércitos.

Porque isto parece impossível aos olhos do resto deste povo

(naqueles dias), será, por isso, impossível aos meus olhos?

(Zc 8,4ss).



Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.