Santo do dia

24 de Fevereiro - S. Edilberto - B. Maria Josefa Naval Girbés

S. Edilberto
séc. VII – rei – “Edilberto” é o mesmo que "Adalberto" e significa “brilho da nobreza”.

Edilberto ou Adalberto foi o primeiro rei inglês convertido ao cristianismo. Sua conversão foi obra da própria mulher e do grande missionário, S. Agostinho de Canterbury. S. Edilberto casara-se com Berta, filha do rei
de Paris. Por volta do ano 596, o papa S. Gre¬gório Magno enviou à Inglaterra S. Agostinho com 40 monges. Edilberto permitiu que Agostinho e seus companheiros pregassem o evangelho, na Grã-Bretanha. Numerosos ingle¬ses abraçaram a fé e com eles o rei Edilberto, que se fez batizar. Era por volta do ano 601. S. Edilberto e sua mulher viveram segundo a justiça e reinaram por 56 anos. Igrejas fo¬ram construídas, e o cristianismo consolidado durante seu reinado. Morreu em 24 de feve¬reiro de 616.

B. Maria Josefa Naval Girbés

1820-1893 – evangelizadora leiga

Espanhola, filha de agricultores de profunda fé cristã, desde menina Maria Josefa pensava em ir para o convento, mas depois mudou de idéia, decidindo-se servir a Deus permanecendo no mundo. Aos 18 anos, emitiu o voto privado de castidade, entregando-se a uma vida de caridade, de recolhimento e de intenso trabalho apostólico na sua comunidade paroquial junto aos jovens. Destacou uma de suas dependências para centro de catequese, de evangelização, de formação moral e espiritual da juventude. Empenhou-se na animação litúrgica, no serviço aos pobres, fazendo campanhas em favor dos necessitados, prenunciando já na sua época aquilo que o Concílio Vaticano II afirmaria sobre a participação do leigo na evangelização. Ela afirmava: “Temos que amar a paróquia como amamos nossa mãe. É a nossa casa”. Foi beatificada em 1988 por João Paulo II.

PRECE

DA PALAVRA QUE ILUMINA

Deus, nosso Pai,

vossa Palavra é como a chuva que rega a terra

e para o céu não volta sem ter feito

germinar as sementes:

“A chuva e a neve caem do céu

e não voltam até que tenham regado a terra,

fazendo as plantas brotarem,

crescerem e produzirem sementes

para serem plantadas e darem alimento

para as pessoas.

Assim também a ordem que eu dou

não volta sem ter feito o que eu quero;

ela cumpre tudo o que eu mando” (cf. Is 54,10ss).

Que vossa Palavra alcance hoje o nosso coração

e ilumine nossas mentes, conforte o nosso espírito aflito e atribulado,

nos conduz à comunhão convosco

e com nossos irmãos.

Formemos uma única família em que o vosso amor

reine para sempre, fazendo-nos superar cada dificuldade,

cada contrariedade, cada desavença,

qualquer mal, que surgirem à nossa frente.



Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.