Santo do dia

3 de Junho - S. Carlos Lwanga e companheiros - S. Clotilde

S. Carlos Lwanga e companheiros
1885/1886  mártires  patrono da juventude africana e da Ação Católica Africana  "Carlos" que dizer "viril", "varonil", "vigoroso".

São conhecidos como "Mártires de Uganda". Após separar os que “rezavam” (cristãos) dos que "não rezavam", o rei Mwanga da Uganda (1885) condenou à morte S. Carlos Lwanga e seus companheiros à morte. Antes, porém, de serem executados, foram forçados a uma verdadeira via-sacra de torturas e humilhação até Namugongo, o lugar do calvário.

Três dos 21 mártires foram mortos barbaramente durante a caminhada e os sobreviventes não tiveram sorte diferente. Na festa da cononização dos mártires de Uganda, Paulo VI disse: "Estes mártires afriacanos dão, sem dúvida, início a uma nova era. Oxalá não seja ela de perseguiçòes e lutas religiosas, mas de renovação cristã e cívica".


S. Clotilde
séc. V e VI – rainha “Clotilde” quer dizer “guerreira gloriosa”.

A rainha Clotilde era casada com Clovis, rei dos francos, convertido ao cristianismo em 496, que teria vencido a batalha de Tolbiac, graças à proteção do “Deus de Clotilde”.

É o exemplo de mãe que conheceu a dor e o sofrimento, o ódio e vingança, na própria casa. Clodomiro, um de seus filhos, chachinou o próprio sobrinho com a mulher e filhos. Jurado de morte, Clodomiro foi morto deixando três filhos pequenos. Cobiçando os bens do irmão falecido, Childeberto e Clotário tramaram a morte dos sobrinhos.

Com o coração entristecido, passou a vida rezando pela paz dos filhos, confortando os enfermos e ajudando os necessitados. Morreu no dia e de junho de 545.


PRECE

DA UNIÃO DOS CASAIS
Deus, nosso Pai, velai pela união e harmonia dos os casais e suas famílias, especialmente os que estão passando por crises conjugal, familiar ou financeira. Olhai pelos que foram visitados pela doença, pela velhice, pela decreptude, pela perda de um ente querido. Busquem em primeiro lugar na oração sincera e humilde a luz divina que clareia todo caminho e afugenta toda sombra. Sabidos de que é a verdade que liberta, encontrem no diálogo o esclarecimento de toda dúvida e a inspiração de todo propósito. Recorram às lembranças de quando o amor guardava em si a força de superação de toda dúvida e tinha o poder de unir todas as diferenças. Recorra também à Palavra que diz: “Sê firme em teu sentimento e seja uma a tua palavra. Sê pronto para escutar, mas lento para dizer a resposta” (cf. Pr 5,11ss). Na alegria e no sofrimento jamais faltem a ternura, o respeito mútuo, a lealdade. Multiplicai seus dias de paz e de harmonia. A alegria desfaça as mágoas. A reconciliação apague os desentendimentos. Os sonhos se realizem. As diferenças individuais não os embaracem. A ternura e o respeito os conduzam.



Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.