Se não existe o sagrado

Texto de Maurício de O postado em 30/06/2009
Se não existe o sagrado


Se não existe o sagrado
Então o lobo não corre selvagem e livre, uivando no vento

Se não existe o sagrado
O céu não tinge os olhares intrigados na noite

Se não existe o sagrado
O luar não se derrama pelo trigal amarelo onde plaina o vento

Se não existe o sagrado
O silêncio nada inspira aos amantes

Se não existe o sagrado
Não há o frescor do orvalho sobre o cansaço da ciência

Se não existe o sagrado
A fúria do mar não nos deixa embevecidos no tempo

Se não existe o sagrado
O infinito não é misterioso e revela-se a qualquer tolo

Se não existe o sagrado
Então não há o desconhecido
E sem ele nada é
Porque nada pode tornar-se.
Comentários (0)>>Clique aqui para comentar
Seja o primeiro a comentar.
Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.